A guerra de Canudos foi um evento interessante na história brasileira, sendo exemplo de como mal-entendidos podem levar a morte milhares de pessoas.

Veja a seguir o que foi essa guerra, assim como detalhes importantes:

 


Formação da comunidade em Canudos

A criação da comunidade em Canudos, no interior da Bahia, se deu pela terrível crise que os sertanejos viviam neste período.

Esta crise teve como características a seca, desemprego e falta de produtividade.

Vendo na figura de Antônio Conselheiro alguma chance de salvação, milhares de sertanejos partiram para canudos, como se fosse a terra prometida.

A pregação de Antônio Conselheiro ressaltava que nesta região diversos milagres ocorreriam, onde o povo ficaria livre do sofrimento desumano ao qual foram expostos.

 

Inicio da guerra de Canudos

Com a ideia de construir uma igreja, Antônio Conselheiro encomendou madeira de Juazeiro e, embora tenha pago pelo material, este nunca chegou à sua comunidade.

Por conta disso, surgiram rumores de que a população da comunidade iria pegar a madeira a força, o que acarretou em um pedido para proteção de Juazeiro.

Ao esperarem pelo ataque, a tropa enviada a Juazeiro percebeu que os rumores eram falsos, e decidem ir até a comunidade de Canudos esclarecer os fatos.

Nessa empreitada, a população da comunidade recebeu os militares à bala, deixando alguns mortos e outros feridos, e dá-se o inicio da guerra de canudos.

 

Término da guerra de Canudos

Foram enviadas quatro expedições a Canudos, entre 1896 e 1897, o que acarretou em sua total destruição,além de vários degolamentos da população local.

O povo de Canudos lutou bravamente contra o exército, mas os recursos do governo eram muito superiores ao da comunidade, levando à derrota inevitável.

Estima-se que mais de vinte e cindo mil pessoas tenham sido mortas no decorrer da guerra, dentre esse número, cinco mil militares.